loading
Blog > EAT e SEO: a arte de fazer o conteúdo que o Google quer
Escrito por Priscila Guerra Publicado em 02/12/2019

Expertise, Authoritativeness and Trust, ou expertise, autoridade e confiabilidade, é um novo conceito que está em alta e faz parte das diretrizes de qualidade de  conteúdo do Google, sendo um provável e importante fator de ranqueamento no gigante de buscas.

Se você trabalha com Marketing Digital, provavelmente já começou a ver lugares disseminando a palavra E.A.T. junto com SEO.

Embora esse termo esteja rodando o léxico dos SEOs há um tempo, desde a última grande atualização do algoritmo do Google em agosto de 2018, o EAT teve um grande destaque e, desde estão, está na ponta dos dedos dos SEOs. 

Mas por que estamos abordando isso somente agora? Pois só há alguns meses o Google confirmou que esse termo é uma parte muito importante do seu algoritmo. Como tudo na Internet é rápido demais, você pode aparecer na primeira página do Google da noite pro dia, mas isso vai depender da sua boa classificação e da nutrição da sua marca com conteúdos ricos para desenvolver uma experiência, autoridade e confiabilidade, que é justamente o que EAT significa.

Ainda falando sobre novas siglas, você também precisa estar atento na influência do EAT ao YMYL, que é uma classificação de qualidade para o conteúdo entregue que significa “your money, your life“. O Google não está apenas interessado em fornecer as informações mais relevantes, ele deseja fornecer informações corretas. 

Em outras palavras, certos tipos de pesquisa, possuem um enorme potencial de impactar negativamente o bem-estar do usuário por serem de baixa qualidade quando de trata de saúde, problemas financeiros e segurança. O Google não exibe links para as páginas que compartilham conselhos, opiniões ou sites potencialmente fraudulentos ou sem instrução. 

O gigante de busca quer ter a certeza que está recomendando sites que exibem um alto nível de conhecimento, autoridade e confiabilidade (olha o EAT de novo aí) para proteger seus usuários de conteúdos de baixa qualidade que podem vir a prejudicar o usuário. Então, se você for oferecer um conteúdo que dá algum tipo de orientação ou conselho para seus leitores, tome cuidado, principalmente se você aceita transações por cartões de crédito.

Alta ou baixa qualidade?

Se você já tem um site ou um blog e os mantém atualizados, não há motivos para desespero sobre esse novo fator de ranqueamento. O Google lista características de alta qualidade os sites e das páginas. Quer saber se você está na direção certa?  Então, veja algumas dicas abaixo:

Páginas de alta qualidade incluem:

  • Número considerável de conteúdos de alta qualidade;
  • Alto nível de expertise, autoridade e confiabilidade do editor/autor dos artigos e nas informações nas páginas
  • Reputação positiva
  • Informações sobre quem é o responsável pela página e sobre o atendimento ao cliente, caso a página tenha transações financeiras.

Já as páginas de baixa qualidade são aquelas que:

  • Não apresentam um bom nível de EAT;
  • A qualidade do conteúdo é baixa e duvidosa;
  • As informações sobre o propósito da página não são suficientes;
  • Título do conteúdo não é adequado (pode ser que seja exagerado ou chocante demais);
  • Anúncios que atrapalham o leitor;
  • Ausência de informações sobre o autor;
  • Reputação razoável ou negativa do site ou do criador de conteúdo.
Como aplicar o EAT em seu site?

Há diversos caminhos possíveis para quem deseja que sua página seja relevante e com as melhores chances de ranqueamento no Google com base nas informações do Quality Raters Guidelines (QGR) do Google, veja só:

  • Investir na sua marca;
  • Ter referências de autores e editores de conteúdo, sempre usar citações de pessoas que tem boas referências na buscas;
  • Atualização de conteúdos, sempre atento às modificações e alterações que determinados assuntos podem ocorrer conforme o passar do tempo;
  • Priorizar a Experiência do Usuário, com verificação de segurança nas páginas, com os certificados de SSL E HTTPS. Aqui também é importante destacar sobre a responsividade, usabilidade, velocidade de carregamento, otimização de imagem e outros fatores que influenciam na forma que o usuário interage com seu site.
Como melhorar o EAT?

Existem algumas boas maneiras para melhorar o EAT. Você não precisar dominar a primeira página de buscas, mas é importante lembrar que autoridade é algo que pode ser construído por meio de pontos certos. Por isso, fique ligados nas dicas abaixo:

Tenha a garantia de boas avaliações sobre seu negócio

O que as pessoas dizem sobre você na internet é realmente importante. O Google avalia que bons negócios são aqueles que apresentam avaliações positivas de diversas fontes, sejam elas clientes, especialistas ou imprensa. Reviews em redes sociais também contam e muito para o Google. 

Wikipédia é muito importante

O site Wikipédia possui uma alta relevância no Google e, por incrível que pareça, é reconhecido como uma fonte confiável já que muitos especialistas em SEO diziam que os links da Wikipedia não eram relevantes, pois são links nofollowed. Mas, aparentemente, o Google mede esses links mesmo assim.

Por isso, é interessante ter sua própria página no Wikipédia, mesmo que a primeiro momento não seja fácil de conseguir. Depois é importante incluir como pontos principais informações verificáveis da sua empresa e sua marca precisa ter fonte confiáveis. 

Percebeu que esses critérios são bem semelhantes ao EAT? 

É importante ter cuidado na hora de melhorar sua autoridade, principalmente para conseguir menções positivas e referências para sua ao editar artigos que já existem no site, pois caso a comunidade perceba que você está tentando se autopromover, seu link pode ser excluído.

Obtenha links e menções em páginas de alta autoridade

Para conquistar autoridade, um dos principais passos é ser mencionado por fontes confiáveis, imprensa ou portais importantes que gerem bons conteúdos, pois o Google tem, cada vez mais, capacidade de determinar quais fontes são confiáveis ou não – o mesmo vale para conteúdos que você ofereceu, guest posts.

E nas estratégias de Marketing Digital?

Agora que você entendeu o porquê que o EAT é tão importante para o seu ranqueamento no Google, vamos mostrar algumas dicas para você inserir o EAT nas suas estratégias de Marketing Digital

– Sempre mantenha atualizados os conteúdos e palavras-chaves do site conforme o volume de buscas;

– Deixe suas informações de contato atualizadas, com telefone, endereço, e-mail, mídias sociais;

– Ao oferecer um conteúdo, lembre-se que ele é valioso e é preciso ter informações atualizadas, verdadeiras e que foram verificadas;

– Faça link para outros conteúdos e autores;

– Busque referências confiáveis para seus conteúdos e, nestes, coloque sempre bem aparente CTAs e Links para materiais de apoio;

– Procure deixar seu site sem erros de carregamento de páginas e mostre que ele é seguro a navegação aos usuários;

– Sempre que possível, publique guest posts com especialistas da sua área.

– Invista em ações nas redes sociais ou em páginas que possam melhorar suas avaliações e influenciar a opinião com do consumidor.

Conclusão

Depois de saber um pouco mais o que o Google leva em consideração sobre o ranqueamento das páginas, é importante saber quais diretrizes você deve seguir para passar ao usuário uma boa experiência, autoridade no assunto e confiança, para imprimir uma boa visibilidade ao público e ajudar a aumentar sua reputação.

Se você tem alguma dúvida como melhorar esses aspectos em sua página, fique ligado em nosso blog ou entre em contato conosco para que um de nossos especialistas possa te ajudar.

Compartilhe com seus amigos!
Peça um orçamento

Assine nossa newsletter e receba os melhores materiais em seu e-mail.