Escrito por Priscila Guerra Publicado em 14/09/2020

A Black Friday 2020 está sendo ansiosamente aguardada por muitos – tanto comerciantes quanto consumidores. Mas, alguns comportamentos podem ter mudados em consequência do Coronavirus. Continue lendo.

Hoje, vamos abordar dados importantes da Black Friday de 2019 – um ano histórico para vendas – e o que podemos esperar para data neste ano.

Nas matérias anteriores, demos dicas de como se planejar para essa data. Também pode conferir como deixar seu e-commerce bem estruturado para não passar por apuros, já que a tendência é ter mais acessos no período.

Em 2019 aconteceu a 10ª edição da Black Friday em território nacional, e ela está cada vez maior. É uma data já consolidada no calendário de muitas empresas e, principalmente, no do consumidor. Isso porque, muitas vezes, as pessoas esperam ansiosamente pelos descontos para comprarem produtos que realmente precisam.

Em 2019, tivemos uma impressionante movimentação de 3,2 bilhões de reais durante a Black Friday, segundo a Ebit-Nielsen – empresa que mensura dados do e-commerce brasileiro. Em comparação com 2018, houve um aumento de 23,6% nas vendas, que totalizaram 2,6 bilhões de reais.

A maior época de compras do brasileiro

Com esses números, notamos que o brasileiro fica ansioso para a chegada desta época. É um verdadeiro evento que cresce cada vez mais a cada ano que passa. Na edição de 2019, percebemos que as pessoas compraram uma variedade maior de produtos, mas não necessariamente aqueles de maior valor.

Ainda segundo a Ebit-Nielsen, foi observado que os grandes players do varejo estavam ainda mais preparados, com entendimento do que o mercado realmente queria e precisava.

No período de “fervor”, foram registrados 5,33 milhões de pedidos – um aumento de 25% comparado a 2018.

Mobile é o foco!

Em 2019 pudemos confirmar que a tendência do consumidor era realizar compras por meio dos dispositivos móveis. Esse ano, também podemos esperar que esse seja o comportamento natural. 

No ano passado, as compras via mobile passaram de 55% do total de pedidos com faturamento de R$ 1,7 bilhão. Comparado com 2018, a alta foi de quase 103%.

A onda “Mobile First” (dispositivos móveis em primeiro lugar) chegou e se consolidou. Se você quer se destacar nesse ano, terá que oferecer uma boa experiência mobile para garantir bons resultados.

Aumento de novos consumidores

A Black Friday 2019 fez com que 418 mil brasileiros comprassem online pela primeira vez. Isso representa uma alta de 12% em relação a 2018. O que totalizou 2,85 milhões de compradores.

Dentro desse tópico, o destaque da adesão de novos compradores foi o Instagram. A rede social ultrapassou o Facebook e se tornou a mídia que mais motiva as compras. 

E para 2020? O que podemos esperar?

Em 2020, nos deparamos com uma reviravolta no cenário de consumo. A pandemia de COVID-19 trouxe muitas mudanças no contexto econômico global e, também, no comportamento do consumidor. Apesar da crise que o mundo vive, alguns setores se beneficiaram pela transformação digital que essa nova realidade proporcionou.

 isolamento social mostrou que as pessoas têm optado por um consumo consciente. E a Black Friday está chegando em um momento de retomada do comércio, com a flexibilização cada vez maior e a reabertura das lojas físicas. Mas, ao que tudo indicada, nada será como antes. Segundo o Instituto Locomotiva para a GHFLY, 93% dos brasileiros acreditam que, mesmo após o término do período de isolamento social, muitos costumes não voltarão a ser como eram.

Ainda não é possível mensurar o tamanho real do impacto que a pandemia trouxe para o mundo, mas segundo o FMI (Fundo Monetário Internacional), as estimativas não são tão promissoras assim. Ele aponta uma contração de 4,9% na economia mundial até o fim de 2020. Se olharmos para a América Latina como um todo, o cenário é ainda mais preocupante: há a hipótese de uma possível baixa de 9,4% no PIB. A previsão de queda pro Brasil é de 9,1%.

Com a alta dos índices de desemprego desde o início da pandemia, a situação ainda se revela preocupante.

Novo comportamento do consumidor

Todo esse levantamento é importante para que a gente se situe de como será o comportamento dos consumidores nesses próximos meses. Isso porque 42% da população adulta brasileira pretende comprar menos. E essa pausa no consumo se deu em todas as classes sociais, sendo o setor de serviços o mais afetado, pois:

  • 57% dos consumidores declararam que vão gastar menos em viagens;
  • 51% em eventos;
  • 41% em academias;
  • 36% em restaurantes.

Apesar desse corte, houve um aumento das compras online. Itens de varejo online, entrega de comida e ensino à distância foram os que mais cresceram.

Com todo esse contexto, agora é preciso dar uma olhada em dados das últimas datas sazonais que rolaram durante o período de isolamento: Páscoa, Dia das Mães e Dia dos Namorados.

PÁSCOA
  • +322% nos pedidos totais por e-commerce
  • +377% de faturamento total no e-commerce
  • +10% de ticket médio no e-commerce
DIA DAS MÃES
  • +123% de compras no e-commerce
  • -3% de ticket médio
  • +116% de aumento nominal do varejo digital – o valor atrativo do frete foi decisivo para a conversão.
DIA DOS NAMORADOS
  • +117% de faturamento total no e-commerce
  • +1,4% de ticket médio
  • +144% no número de downloads de apps de e-commerces na época de sazonalidade

Ou seja, canais digitais tendem a ganhar nessa edição da Black Friday.

Insights

– Muitas pessoas farão sua primeira compra online na Black Friday, já que a pandemia encorajou esse comportamento;

– Por conta da crise, as empresas estão atrás de faturamento, por isso, é importante investir em promoções e condições de pagamento e frete realmente atrativas;

– A data vai gerar muitas discussões nas redes sociais – o que foi acalorado pela pandemia. Esse é o momento de você aparecer com uma boa estratégia de pré-campanha;

– A tendência é de um aumento no número de downloads dos apps de varejo, é uma importante oportunidade para criar ofertas e atrair novos clientes.

– O ticket médio pode não ter um bom crescimento em comparação ao ano passado, mas a estimativa é que o número de compras online obtenha um número recorde;

– Marcas que apostarem em uma comunicação omnichannel terão mais destaque nas suas ações.

Ainda dá tempo de se planejar e começar a realizar mudanças para que a Black Friday seja um sucesso! Conte com a Kife para traçar as melhores estratégias para você.

Compartilhe com seus amigos!

É novidade que você quer?
Então, assine nossa newsletter!

cookies

Oi, usamos cookies para melhorar sua experiência. Ao continuar navegando, você aceita sua utilização.